segunda-feira, 27 de março de 2017

Remodelações...

Como com a família, emprego e tudo o resto tenho fartura de tempo livre (ou não...) resolvi fazer mais uma bricolage...

Depois de ver uma Casini Infinity à venda com a indicação de ter os passadores passíveis de serem trocados, aproveitei o preço para ficar com ela. Conheço o blank e é uma excelente base para o projeto que tinha em mente.



Acima estão as fotos da cana como estava quando me veio para a mão.

No primeiro dia em casa limpei o blank. Foram removidos todos os autocolantes, com excepção do logo da Casini, assim como porta-carretos e toda a EVA do grip.

O projeto está ainda em curso mas neste momento apenas aguardo a chegada dos novos passadores para começar a montar.

A nível da primeira secção, já conta com porta-carretos e grip novo colocado à medida.

A outra secção também já foi limpa, com todos os passadores retirados, faltando apenas uns retoques para ficar pronta a receber os novos.

Para uma cana que ainda custava mais de 100€, a falta de atenção é gritante... Os passadores de origem nem certos estavam com a espinha da cana.

Fotos novas, só quando estiver terminada... :)

sexta-feira, 17 de março de 2017

Vinil tipo texas - com rattling

Viva,

Fica uma dica para quem quer colocar rattling nos vinis em montagens texas.



Material necessário:

  • Anzol tipo texas (Black Minnow / Kisuto / Sakura / Homemade / ETC)
  • Manga termoretractil 
  • Rattle (compra por atacado no Aliexpress ou os blisters da Fiiish ou outros fabricantes)
  • Tesoura
  • Isqueiro
É uma operação rápida que se faz em 5 minutos como se pode constatar no video abaixo que fiz.



  1. Cortar 2 troços da manga;
  2. Colocá-los no anzol;
  3. Cada extremidade do rattle entra num dos troços;
  4. Com o isqueiro apertamos a manga
  5. Não o fiz, mas pode-se colocar uma gota de super cola a unir a manga ao anzol, para que não saia do sitio.
  6. Já não é preciso mais passos 😀
Resultado



Rápido, simples e barato como se quer.

Para quem precisa de umas gramas extra, para um peso intermédio entre cabeçotes, pode substituir o rattle por fio de soldar. A manga termoretractil nas pontas impede que as extremidades danifiquem o corpo do vinil. Ou então colocar a manga a cobrir todo o fio de solda.


segunda-feira, 13 de março de 2017

Em experiências

Os meses de Fevereiro/Março nunca me lembro de serem bons meses de pesca, se bem que com algumas excepções raras.

Este ano está a revelar-se o normal destes 2 meses. Fevereiro ainda assim, apenas fui presenteado com uma jornada em branco. Nas restantes, ainda que poucas devido ao tempo, lá fui enganando uns peixes se bem que a maioria foi para crescer.

Março tem sido para experiências a nível de artificiais. Tenho levado, única e exclusivamente, vinis dentro da bolsa para testar. Costumo pescar 95% com rígidas e na bolsa apenas levava os vinis com os quais tenho tido bons resultados (X-Layer Ayu, Senko Chart, Zoom Fluke Magnum e pouco mais). Neste momento estão os vinis a 100% na caixa. Com a utilização da Majorcraft Crostage e Skyroad, ambas em versão ML (CW 10-30g) os vinis têm de ser bem pesados e pensados, para não exceder a gramagem.

Depois de ter os Black Minnow reservados para venda, a pessoa nunca mais disse nada e acabei por começar a usá-los. Os corpos de 120 com cabeças de 6 e 12 gramas adequam-se ao que pretendia... Tinha ainda 4 cabeças de 18 gramas (dos BM 140) onde o conjunto fica com praticamente 30g. Fica mesmo no limite e para a Skyroad 962ML é como se não fosse nada. A Crostage 902ML já se queixa mais do peso.

Tinha lido umas reviews interessantes dos YKR Kisuto e resolvi comprar alguns para experimentar. Encomenda feita no site do fabricante (http://ykrfishing.es/tienda/spinning/KISUTO) mas encomendei as cabeças de 12g e os corpos de 100mm... Fiquei desconfiado porque não vi nenhuma referÊncia do tamanho do cabeçote com o corpo do vinil, e após encomenda feita e paga respondi ao e-mail da confirmação a questionar acerca dos pesos e se as cabeças de 12g davam nos corpos de 100mm. Resposta quase na hora do Sr. Eduardo (no e-mail não vinha o último nome) a dizer que efetivamente as cabeças de 12gramas não eram para os corpos de 100, mas sim de 70mm. Trocámos mais alguns e-mails já que também questionei sobre o peso total do conjunto com as cabeças de 17 gramas visto que mais de 30g ficava fora de questão por não os poder usar. Agradeço a paciência visto que trocámos ainda alguns e-mails mas confirmou-se que seriam as cabeças de 17 gramas + corpos de 100 que viriam para Portugal.

Encomendei um conjunto das 3 cores que mais uso:


  • Brown + 2 cabeçotes de 17 gramas
  • Sardine + 2 cabeçotes de 17 gramas
  • Yellow + 2 cabeçotes de 17 gramas
Encomenda expedida na quarta e entregue na quinta-feira. Até calhou bem já que tinha uma jornada em mente para ir arejar a cabeça.

YKR Kisuto 100mm + cabeças de 17 gramas

A primeira coisa que fiz mal cheguei a casa, foi pesar um conjunto ainda sem estar montado para ter a certeza que o peso se adequava ao que precisava.

28,5 gramas - Corpo 100 + Cabeça de 17 gramas + Anzol
Montei um conjunto de cada cor para colocar dentro da caixa para testes. Os vinis são complicados de colar apenas com a super cola normal. Idealmente, e como faço outros mais "gordurosos" a Ceys tem um conjunto que permite colar estes plásticos mais complicados. Já não me recordo do preço visto que já tem bastante tempo em casa, mas julgo que ronda os 6/7€.

Cola Ceys Plásticos dificeis.
Tenham atenção ao colocar a cola para não tocar com o bico na zona onde colocaram o aplicador antes, visto que cola bastante rápido.

Os primeiros testes foram bastante positivos. O vinil trabalha bastante e lança muito bem.

Aproveitei para fazer uns testes com parte do conjunto que irá a banhos na Primavera/Verão. Carreto Abu Garcia Soron STX40 carregado com multi Spiderwire Stealth Smooth 8 em 0,14mm.

Kisuto Sardine

Kisutos em cima e meio. Em baixo uma BM 120 com cabeça de 12 gramas

Kisuto 100 cor Brown
Deixo um video do trabalhar do vinil que aproveitei para fazer.


Os preços apesar de estar disponiveis em qualquer loja, fazendo uma comparação com os Blçack Minnow:

Kisuto 100: 3.5€ (corpo + cabeçote + anzol)
BM 120: 5.8€  (corpo + cabeçote + anzol)

Se formos para maior quantidade:

Kisuto: 3 corpos 100 + 2 cabeçotes de 17 gramas (anzóis incluidos) - 8.5€
BM 120: 3 corpos + 2 cabeçotes de 12gramas + 4 anzóis Krog: 15.5€

Ainda são 7€ de diferença... E cada combo faz 2 vinis completos visto só trazerem 2 cabeçotes...



Passando para outro dia em que fui tentar dar com um robalinho de Março (deves ter sorte)... Acabei o pouco tempo que tinha com um choco apanhado e ainda apanhei uma corda que me pareceu trazer uns 7 palhaços agarrados... Com o puxar acabei por partir o multi e ficaram os palhaços a olhar para mim e eu sem lhes conseguir chegar sem me molhar todo... Lá apareceu um Sr. que me emprestou uma zagaia com uma corda e ao fim de 3 lançamentos consegui apanhar a corda e puxá-la até mim. Os 7 palhaços eram afinal 26... e mais algumas chumbadas... Quase 10 minutos a cortar nylon com uma faca e lá consegui dividir os palhaços irmãmente. Sem a zagaia não os teria tirado de dentro de água e ainda perdia a amostra que tinha. Assim recuperei tudo e o Sr. ficou todo satisfeito com uma mão cheia de palhaços e chumbadas.

Choco

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Um peixe que não deveria ter sido

Este é um post que ainda ponderei não escrever, talvez até mais por vergonha pessoal...

Sacrificar um peixe ovado é um ato no qual não me revejo. Não faz parte do meu modo de viver, e estar, na pesca. É algo que até costumo condenar.

Não servem as desculpas do "ah e tal se não fosse eu seria outro", "o mais provável era que fosse apanhado numa rede", etc...

Pois... Talvez tivesse deixado ser "outro" a fazê-lo.. Ou dado a hipótese de ser apanhado numa rede...

Nunca é apenas um peixe que se sacrifica... São vários... Não é apenas 1 peixe que vai fazer a diferença daqui a uns anos... São todos aqueles que são apanhados com este mesmo pensamento...

Com muita sorte, 1 peixe ao desovar põe cá fora milhares de peixes... Desses milhares imaginemos que apenas 5 peixes chegam a tamanho adulto... Agora façamos as contas a, por exemplo, 50.000 pescadores, cada um a a apanhar 1 peixe ovado:

5 futuros peixes adultos X 50.000 pescadores = 250.000 peixes que nunca terão a hipótese de crescer... Agora imaginem que na altura da desova cada pescador retém 4 ou 5 destes peixes ovados... Ou que o número de pescadores aumenta... E adicionem ainda os que ficam nas artes de pesca, sejam elas legais ou ilegais... É um abuso!!!

Não são só os ditos "profissionais" e as redes ilegais caladas em local proibido... As asneiras que fazemos refletem-se no futuro... É fácil culpar o "outro" quando tantas e tantas asneiras fazemos e somos nós o "outro".

Mas o que fiz, está feito!!! Fiquei a pensar nisso no resto da jornada e houve uma altura que ainda pensei em devolve-lo mas a corda já havia danificado bastante as guelras. Ainda assim, considero que teve um fim digno... A asneira do pai, serviu para o filhote delirar, como de costume, ao ver o "peixe, peixe, peixe, peixe" e adorou comer ovas cozidas.No que a peixe diz respeito, espero ainda lhe arranjar muito para comer... No que toca Às ovas já tenho as minhas dúvidas.



Cana: Majorcraft Skyroad Seabass SRK-962ML 10-30g
Carreto: Daiwa Ballistic EX 3000H
Multi: Spiderwire Stealth Code Red 0,17mm
Leader: Berkley Trilene 100% Fluor 0,43mm

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Não se pesca hoje



Segundo dia de férias esta semana. Quarta-feira passada, dia de férias para poder ir pescar sem olhar ao relógio... Ir apenas para junto do mar descansar a cabeça, sem compromissos, sem estar preocupado que teria de estar em sitio x a x horas... Só mesmo estar concentrado no que estava a fazer...

Acordar bem cedo, beber um café, vestir os vadeadores e arrancar... Ai se a vida pudesse ser sempre assim!!!

Já no carro decido ir até ao paredão da Costa e ver como estava o mar nas várias praias... Chego lá por volta das 4:30 e já anda pessoal a correr paredão a fora... Penso para mim "esta gente é doida!!! Correr a esta hora?!?!?". Imagino que quem tenha passado por mim tenha pensado "que anda este parvo a fazer aqui a esta hora e nestas figuras!!!"

Foi mesmo ali onde estava. Toca de caminhar para junto da água e começar o serviço que estava destinado para o dia... Lançamento para aqui, lançamento para ali e lá consigo enganar um aspirante a peixe, fora da medida e devolvido... Mais uns lançamentos e outro, que pelo aspeto devia ser irmão... Devolvido foi...

Começa a nascer o dia e noto que havia muita areia na ondulação. Nunca gostei de pescar nestas condições!!! Sempre tive a sensação que com muita areia suspensa o peixe se afasta. Com o estômago a dar sinal estava na hora de procurar umas capturas noutro lado. A descer as escadas do paredão decido que como estava livre para pescar o dia todo até às 17h, hora a que tinha de estar na creche para ir buscar o meu filhote, estava mesmo bom para ir mais a sul e rumei a caminho da Lagoa.

Feita uma pit stop no caminho para meter gasóleo e confortar o estômago com um café e 2 donuts (vida de pescador não é fácil).

Chegado à Lagoa deparo-me com um mar impecável, a trabalhar bem apesar dos periodos de calma que por vezes surgiam, e com bastante espaço para andar já que só tinha companhia do lado esquerdo... Do restaurante até Fonte da Telha nem sinal de gente!!!


Fica um video de como estava o mar.

O peixe não deu sinal de estar interessado nas amostras que lhes apresentei no cardápio... Talvez o cardápio fosse fraco, ou o pescador ou simplesmente não estavam para ai virados. Faz parte...

Fiquei feliz na mesma ao ver 3 bons peixes a surfar nas ondas... Quando digo 3 bons peixes são mesmo 3 bons peixes... Robalos grandes, com uns bons quilos que até luziam com a reflexo do sol nas escamas... Fiquei feliz e muito satisfeito por estar ali!!!

Foi já perto da hora de almoço que dei o dia de pesca por terminado. Num lançamento azarado, a mão foge da cana e fecho a asa de cesto do carreto... O resultado foi uma Daiwa Shore Line Shiner LD S-G 14cm a voar direita ao mar depois do multi ter rebentado.

Espero que se alguém a encontrar que lhe traga tantas alegrias como me trouxe a mim. Felizmente estava mais do que paga. O dia estava a ser tão bom que nem praguejei... Limitei-me a sorrir e a pensar que a minha azelhice foi mais do que responsável por aquilo.

Faz parte da pesca... A semana passada foi uma IMA que depois de me ter dado um robalo de kg e pouco que acabei por devolver, no lançamento seguinte ferra um dos grandes que nem me deu hipótese... Arranca direito às pedras, ainda tentei virá-lo para mim segurando a bobine do carreto e forçando o peixe, mas não deu em nada... Foi tipo míssil para as pedras e rebentou tudo... Com sorte soltou-se da amostra e ficou apenas a despesa e um espaço que entretanto já foi preenchido na caixa das amostras.


Hoje, o segundo dia de férias está a ser mais complicado :). Promessa feita à esposa que ia tirar o dia para tratar da casa já que tenho uma parede para pintar e um estore que ela tirou do sitio para arranjar. São 9:30 neste momento e estou sentado a escrever no blog com um café na outra mão... Mas irei cumprir aquilo a que me prometi...

Como de costume o acordar é sempre cedo... 5 da manhã estava de olhos abertos. O vicio da pesca é tramado... É mesmo uma "doença" sã que tenho... Primeiro pensamento foi logo pesca... O Windguru tinha dado muito vento para hoje então o melhor era estar quieto... Espreito a janela e não me deu a sensação de estar vento. Vou para a cozinha fazer um café para iniciar o dia e olho para o terraço e vento também não me parece haver... Fui enganado mas também não faz mal. Menos um dia de pesca.

Sento-me ao PC e faço as minhas visitas virtuais pelos blogs/fóruns/sites de pesca que costumo acompanhar e deparo-me com esta entrada do grande Henry Gilbey no seu blog:

http://www.henry-gilbey.com/blog/if-you-could-start-your-fishing-life-all-over-again-would-you-do-anything-differently-and-yes-cabin-fever-rages

Devorei cada palavra escrita. A quem não quiser ler, o resumo é basicamente ele (Henry) a desabafar que se tivesse novamente 18 anos mas soubesse o que sabe hoje de pesca, pedia um visto de emigração para os Estados Unidos só para se poder dedicar à pesca dos stripers.

Mas não foi nem o tamanho nem a quantidade de peixe que me despertou a atenção num dos videos.

Este aqui que vale bem os 12 minutos de duração


É o conteúdo do video em si que me tornou nostálgico do que era o spinning há uns anos. Pescar sem ninguém ao lado, ter areal e pedras para me deslocar sem encalhar em gente... Estar a pescar e não ter pescadores acabados de chegar a colocarem-se a 1,5m de mim quando a praia (que tem dezenas de quilómetros) está completamente vazia.

Isto até há 2 ou 3 anos atrás... Desde então, e desculpem-me a sinceridade, tem sido desgraça atrás de desgraça...

Ainda há bem pouco tempo, estava eu entre a Lagoa e a Fonte da Telha (pelo menos a 20 minutos a andar bem de qualquer estacionamento) quando dou por mim chega um pescador que começa a lançar amostras a 1m de mim... Quando digo 1m é mesmo 1m... Se esticasse o braço tocava-lhe... Fiquei lixado... Tinha acabado de devolver um peixe e 5 minutos antes tinha tirado e retido um robalo com 2kg e pouco... Gosto de pescar em leque, e fiquei reduzido a metade do meu campo de ação e perguntei que se achasse que estava ali a mais me podia ir embora e deixava-lhe a praia só para ele já que não tinha mais ninguém em linha de vista a pescar... Qual foi a minha surpresa quando a resposta foi "vi-o tirar 2 peixes aqui... se aqui há peixe vou ficar aqui para também apanhar!!!"

Limitei-me a respirar fundo e assim que recolhi a amostra prendi-a no carreto e arranquei... Parei uns 200m mais afastado e quando dou por mim estava outra vez ao meu lado... Como não pesco para me chatear "embrulhei o estojo" e fiz-me ao caminho até ao carro.

E isto, foi um dos muitos exemplos... Quantas e quantas vezes não estamos completamente isolados a pescar e de um minuto para o outro estamos rodeados de "pescadores", todos a lançar apenas em frente porque não dá para lançar para mais nenhum lado?!?!? E isto para quê? Para se aparecer um peixe bom que precise de espaço para ser trabalhado o mais certo seja cruzar uma linha e rebentar o fio?!?! Ou para estarem constantemente a embrulhar linhas com linhas... Passar mais tempo a desenlear fios do que a pescar... E tudo pela possibilidade de apanhar 1 peixe? Naaaa, não é para mim!!! Gostava que houvesse mais respeito mas enfim... cada um por si.

No meio de tanta escrita bateram à porta e lá vinham os meus 9626ps #4 para trocar mais uns quantos que estavam em fila de espera.


Parece que se sobrar tempo das pinturas, estores e afins ainda vou ter o meu tempo de pesca hoje a substituir triplos.

Não estavam fáceis de encontrar por cá, depois de terem sido esgotados na Casa Favais, mas encontrei ontem na lojatudopesca (link abaixo caso alguém ande a procurar como eu).

http://www.lojatudopesca.com/advanced_search_result.php?keywords=9626&x=0&y=0


Já que não se pesca hoje, apeteceu-me só escrever

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Transporte - Amostras e material variado

Viva,

Hoje deixo mais um comparativo, mas agora ao nível do transporte do nosso material (amostras, clips, leaders, tesouras, alicates e afins)...

São várias as opiniões, desde a bolsa com alvéolos para as amostras, mochilas, sacos à tiracolo, etc...

Costumo utilizar várias formas de efetuar o transporte e sempre de acordo com o pesqueiro e o tempo dependido na jornada.

Depois de várias tentativas, e material testado, fiquei-me pelo seguinte:


  • Bolsa de transporte Abu Garcia
  • Bolsa de Amostras da Barros
Por vezes uso uma das bolsas em conjunto com a mochila. No caso de jornadas mais largas, a mochila acaba por ser um bom aliado para transporte de maior peso (água, comida, roupa e se tiver sorte, peixe 😀).


Começo pela bolsa da Abu Garcia visto que é a minha preferida e a que mais uso.

Posso afirmar que foram os 13,08€ mais bem gastos em pesca que investi!! Deparei-me com ela por mero acaso no Aliexpress (podem clicar aqui ) visto que sou um apaixonado pela marca e pela qualidade da mesma.



Serve perfeitamente para guardar as 2 caixas de amostras que costumo usar no compartimento principal, a bobine do leader, clips e uma máquina fotográfica no outro compartimento.

Nota: As caixas são ambas duplas e de tamanho 20cm x 17cm x 4.7cm





No exterior tem mais uns compartimentos e argolas que são bastante úteis. Tem 2 compartimentos fechados a velcro, e com uma argola por baixo... Perfeito para prender (na argola) e guardar uma tesoura (num dos compartimentos). Tem ainda compartimento para colocar um alicate preso com o extensor. Uma argola para o grip do peixe... Basicamente serve para colocar todo o material que usamos!!!

Compartimento para alicate c/ velcro e argola

Argola para grip e extensor. A fita laranja tem uma tesoura que fica guardada


A nível de conforto, é acolchoada por fora na zona de contacto com o corpo e possui 2 cintas para ficar bem segura e não se deslocar (uma de cintura e outra à tiracolo. Ambas as cintas não são removíveis ). É das coisas que mais me chateia é ter a bolsa de amostras a descair na cintura 😠. No caso da bolsa de Shimano fiquei com a sensação que foi pensada e fabricada para asiáticos pequenos, e não para modelos como eu que peso 100kg... Para apertar o cinto original da bolsa quase que tinha de desmaiar de tanto encolher a barriga (e não está assim tão grande... mas à semelhança dos ursos tenho de ter uma reserva de tecido adiposo para proteger do frio, e não está relacionado com a excelente dieta que faço... tirando os enchidos, cerveja, vinho, e todas as coisas boas que ingiro até me considero uma pessoa com uma dieta equilibrada, ou não!!!).



Idealmente, e devido ao tamanho, deve ser utilizada virada para a frente (no caso de termos a mochila ficam as costas livres) ou nas costas (com mochilas pequenas/médias dá perfeitamente. Com a minha de 40L já prefiro ter a bolsa virada para a frente).


A nível de qualidade é excelente!!! Os fechos estão imaculados sem ponta de salitre ou sujidade. Tenho o cuidado de a passar por água quando chego da pesca, e já conta com muitas pescas e várias imersões...

Fechos com utilização e apenas com desgaste na tinta - Foto tirada a 09/02/2017


São sempre os fechos, o ponto fraco das bolsas... Ganham salitre e oxidação facilmente o que não sucede com esta bolsa da Abu Garcia, pelo menos até ao dia de hoje!

Costumo passá-la por água doce, quando seca aplico WD40 (abro e fecho várias vezes para espalhar pelos fechos e depois aplico silicone em spray para lubrificar).


Outra das bolsas que costumo usar é a da Barros. Aqui sem qualquer preocupação com o salitre visto que não tem qualquer fecho e/ou parte metálica. A quem teve a ideia de conceber a bolsa desta forma, apresento os meus parabéns e agradecimento... Mas este é um dos pontos positivos! Mas tem os negativos... Os alvéolos interiores... Quem teve a ideia de colocar uns alvéolos pesadíssimos e abertos em baixo, não foi uma ideia muito feliz...

O interior é pesadíssimo, o plástico utilizado é demasiado grosso, o que o torna pesado, e não tiveram qualquer preocupação no corte do mesmo já que as 2 bolsas que comprei vinha mal cortado e cheio de limas. Podiam pelo menos ter a preocupação de passar uma lixa depois do corte para aparar as limas normais do corte...

Peso dos alvéolos
Fiquei preocupado quando coloquei os alvéolos na balança digital (pesa até 500g) e vejo no visor a palavra "Error"... Hmmmm... Vamos lá pesar com a digital do peixe... 770g só de alvéolos!

Se tivermos em conta que tem 15 compartimentos, e se colocarmos 15 amostras em que a média de peso sejam 25 gramas, temos 1.145kg de peso (25gramas x 15compartimentos + 770gramas dos alvéolos) só em plásticos!! Adicionamos o peso da bolsa e dos restantes acessórios (leaders, clips, tesoura, grip) e vamos a caminho dos 3kg (...).



Pessoalmente, os alvéolos não me chateiam já que não os uso... Se alguém os quiser que diga! 

Os alvéolos podem ser fechados com uma placa por baixo, cortada À medida do fundo da bolsa e furados para escoar água (como 770g não eram suficientes, ainda este vem arranjar soluções para ficar mais pesado!!! )


Dica: Para quem tem bolsas da Shimano (18 amostras) e precisem de outra porque os fechos entregaram a alma ao criador (leia-se salitre), os alvéolos cabem na perfeição nesta da Barros... Ficam com uma bolsa sem qualquer metal e com os alvéolos da Shimano (mais leves e com capacidade para mais 3 amostras).

Alvéolos Shimano (esq) VS Alvéolos Barros (dir)
Provavelmente os alvéolos de outras podem também servir, mas os da Shimano são os únicos dos quais tenho a certeza.


Pronto, já falei o suficiente do aspeto negativo! Vamos ao que a bolsa tem de bom.

A ausência de partes metálicas, e como referi acima, é de tirar o chapéu. No compartimento principal cabem perfeitamente as 2 caixas de amostras que uso (e no total pesam 800g - 2 caixas + 19 amostras). A diferença é bastante apesar de tanto alarido por 345g....

2 caixas de amostras na horizontal


As caixas na horizontal cabem mesmo À medida, mas para efeitos práticos deixo-as na vertical para terem mais folga e ser mais fácil tirá-las.

2 caixas na vertical

A tampa do compartimento principal fecha com segurança e não existe risco das caixas caírem.



No exterior temos mais 3 compartimentos... Um deles desenhado para o alicate, um onde permite guardar o leader e clips (atenção que este fecho é de velcro e abre com suma facilidade) e outro compartimento de velcro onde costumo guardar a corda com o mosquetão para transporte do peixe.





O grip costumo prende-lo na tampa do compartimento principal, já que possuí uma asa de transporte... Foi um detalhe da bolsa que gostei bastante e foi bem pensado!



O transporte em ação de pesca é assegurado também por 2 cintas, uma de cintura e outra à tiracolo onde ambas são removiveis. Pode ser usada apenas à cintura, apenas à tiracolo ou com ambas... Pessoalmente prefiro usar ambas por estas razões:

  1. Só cintura - A bolsa tende a não estar bem encostada ao corpo e fica um pouco na diagonal
  2. Só tiracolo - A bolsa tende a mexer-se em demasia, e torna-se incómoda
Com ambas as cintas a bolsa torna-se imóvel em ação de pesca... Quando preciso de algo que esteja na bolsa, ela desliza pelo cinto e permite facilmente o acesso ao interior.



Pessoalmente, tinha incluído umas argolas para prender os acessórios, já que as únicas disponíveis são as que prendem a cinta para usar à tiracolo e a do alicate.


Um dos acessórios que considero indispensáveis é esta bolsa para transportar uma garrafa de água. Leve, muito prática e confortável... Se não estou em erro, comprei-a na Decathlon, na secção do pessoal que vai para a rua cansar-se a correr (podia ter referido atletismo e/ou jogging para ser mais eloquente, mas não percebo porque razão as pessoas vão fugir para o meio da rua... Tirando apanhar um transporte público ou uma necessidade fisiológica mais urgente, não vejo sentido em andar a cansar-me a correr...).



O texto já vai longo e vou deixá-lo por aqui para não se tornar demasiado pesado de ler...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Update - Vadeadores Neoprene Decathlon

Há 1 ano criei o post abaixo acerca dos vadeadores da Decathlon.

https://dionisiopesca.blogspot.pt/2016/02/vadeadores-neopreno-pesca-3-mm-termo.html

Passou-se um ano e com muitas horas e quilómetros feitos dentro de água e continuam impecáveis.

É certo que não pesco muito em rocha, o que acaba por prolongar a vida dos mesmos.

O único cuidado que tenho tido com eles é ao chegar a casa, dar-lhes uma "mangueirada" ainda com eles vestidos e depois deixá-los a secar. Até hoje continuam sem fissuras, 100% estanques e apenas têm uma pequena nódoa de sangue de um peixe que acabou por ficar no neoprene.

Feliz, ou infelizmente, desde que os tenho ainda não apanhei aquele exemplar que me fizesse "borrar todo" para o colocar a seco. Prova disso, é a ausência de marcas na zona da "faixa de gaza"... Para os mais distraídos, refiro-me à zona vulgarmente conhecida como rabiosque... Isto apesar das calúnias!!!


Infelizmente, vivo a 200km do meu pai e têm sido poucas as vezes que no conseguimos juntar para pescar. Então vamos trocando fotos das capturas.

Voltando ao tema vadeador...

Pessoalmente, considero-os pagos... 70€ e com 12 meses de utilização foram um investimento muito bom. Se por ventura lhes acontecer alguma coisa, com toda a certeza que vou buscar outros iguais.

Desde que os comprei, nunca mais usei o fato de neoprene (apesar de ter 5.5mm. Os vadeadores de 3mm com umas calças polares por baixo, e ainda não senti frio algum).

Outro dos pontos positivos, é terem-se acabado as piadas :)



Um dos pontos que tinha dado inicialmente como negativo, a ausência de cinto, acabou por ser colmatada com o uso da bolsa de amostras. É um cinto 2 em 1.

Vamos ver se daqui por 1 ano me estou a queixar que continuam a 100% e não consigo que se estraguem.

Abraço