segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mais uma para entreter...

Isto da pesca tem muito que se lhe diga... Muitas horas a dar ao cabedal em busca de uns peixitos e ele teimam em não aparecer (pelo menos nos tamanhos que queremos)...

Pelo menos nesta pesca sempre vai dando para entreter e esticar as linhas (só para ficarem bem acondicionadas na bobine).

Não me vou alongar muito visto que mesmo de férias não dá para parar 😅

Deixo o video das picadas de 4 cavalas (neste dia foram 5 no total colocadas em seco).

Bom amanhecer com boa companhia como se pretende nestas andanças da pesca.

Video






Para breve novo post com outra espécie e de mais alguns centímetros 👀

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Mais uma pesca para entreter...

Enquanto o mar não mexe para que surjam mais hipóteses de dar com um cabeçudo, o pessoal anda entretido com os mais pequenos.

Uma jornada de pesca como deveria ser sempre... Malta porreira, sítio sossegado e sem confusão e onde dá para se estar na cavaqueira...

Enfim, todos os ingredientes para umas horas bem passadas.

Da jornada em si, nada de muito especial a relatar. Alguns toques e ferragens falhadas com 9 peixes colocados em seco. Entre eles 2 espécies que nunca tinha apanhado a "spinnar", sável (foram 2) e mais 2 corvinatas reais ("Cynoscion regalis")... Ao que parece já andam há alguns anos no Tejo, Sado e Guadiana...

De resto foram mais 3 robalotes, 1 agulha e 1 cavala e todos os 9 peixes foram devolvidos ao seu habitat.

Segue o video de 3 que filmei as libertações...



E algumas fotos:





Cana: Casini by Dionisio
Carreto: Abu Garcia Soron STX 40
Multi: Spiderwire Stealth Code Red 0,17mm
Leader: Varivas Shock Leader 30lb

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Insistir, insistir e insistir...

Mês de Julho muito complicado a nível de pesca... Ora águas muito claras, ora ventanias que nem apetece sair de casa...

Basicamente houve dias de pesca mas muito sofríveis a nível de condições e capturas...

Mas como o que conta é estar junto ao mar, nada que me desanime...

Para terem noção corri uma semana de 5 dias a grades... 1 dos dias até dá para contar 2 grades já que fui ao amanhecer e ao entardecer...

Foram 10 grades no total até ver escamas... E dos 10 dias só em 2 senti peixe... Volta inverno que estás perdoado!!!

Pesca combinada com um amigo e acordo 3 minutos antes do despertador tocar... Vicio tramado...

Tudo despachado e siga para o carro até ao local... 10, 20, 30 minutos da hora marcada, passam 40 e recebo um SMS a perguntar se está tudo OK?!?!? Afinal já tinha passado por mim e eu dentro do carro...

Lá me equipei à pressa e siga para junto da água...

Primeiros lançamentos e primeira ferragem de uma cavala de bom tamanho... Depois dos vários dias a seco, soube bem...

Retiro os triplos, atiro a cavala para a areia e logo no lançamento seguinte ataque mais bruto, ferrado e deu para entreter com um robalo quileiro...

Uns lançamentos depois ferragem dura, carreto a cantar e peixe a aproveitar a corrente para fugir... Tive de andar com ele (peixe) pela praia até que ficou preso numa corda... Lá o desgraçado teve de se aventurar dentro de água para tentar libertar o peixe e.... fdx é uma tainha... Luta jeitosa uma tainha com uns 2kg cravada pelo lombo 😅. Lá tive de molhar o rabinho (descobri um furo nos vadeadores...) para a soltar, recuperar a amostra e siga...

De resto foram mais 4 cavalas (2 retidas e 2 devolvidas)...

Mas soube bem voltar a sentir peixe...



Cana: Shimano Technium SP  9´10" 14-56g
Carreto: Daiwa Ballistic EX 3000H
Multi: Spiderwire Smooth 8 0,14mm
Leader: Tubertini Gorilla Power 0,37mm

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Peixe aranha nas férias



Já que férias são mesmo isso, férias, na preparação da mala para ir para Monte Gordo lá arranjei um buraquinho para colocar o material de spinning... Por buraquinho é mesmo um buraquinho... Apesar de ter uma carrinha levar toda a parafernália do filhote e ainda 2 cães no porta-bagagens não é uma logística nada fácil...

Cana Abu Garcia Vendetta de 3m e 3 secções dentro do tubo rígido (como tem 3 partes tem 1 comprimento de 1,02m o que facilita a arrumação). De carreto pensei que tinha levado o Soron STX 40 visto que peguei na bolsa de neoprene dele mas afinal era o Daiwa Ninja 3000, que uso nas raríssimas, incursões de bóia.

Na primeira ida à praia estava com o meu filhote ao colo dentro de água quando começo a ver bailas atrás de peixes pequenos e pouco depois começa o festival de sucessivos ataques... Já estava planeado o spot para a pesca na madrugada seguinte.

Despertador para as 4 de manhã ( chiça, pescador sofre mesmo de férias) e siga viagem para junto do mar, viagem essa que demorou uns bons 3 minutos já com o material todo Às costas 😁

Vista de casa e do "longo" caminho que tive de percorrer.

Cheguei e comecei o ritual de lançar/recolher... Testei as várias capas de água e nada de nada...

Resolvi trocar para um casting jig da Williamson (Slick Jig de 20g cor Olive Green) e pouco depois sinto o primeiro peixe, uma baila que nem devia chegar às 300g. Depois começou o baile e sairam mais 6 (tudo libertado e todas da mesma bitola)... Foi quando reparei que tinha a máquina desligada... Liguei-a e acabou-se o festival... Só passado já uns 20 minutos senti outro toque mas sem conseguir ferrar...

Williamson Slick Jig 20g Cor Olive Green


Depois acabei por juntar mais uma espécie às capturas de spinning, um peixe aranha. Impressionante a velocidade com que se voltou a enterrar na areia. Acabei depois por fazer com que voltasse para dentro de água a nadar, a ver se ninguém lhe colocava os pés em cima.

Segue o vídeo. Falhou o primeiro ataque mas voltou para um segundo.



Material descrito no final do vídeo.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Luz UV e as amostras

Depois de andar a brincar com o pilas e a lanterna UV resolvi tirar umas fotos de amostras.

O uso de pintura UV já não é um tema novo, apesar de algumas marcas estarem a lançar modelos com este tipo de pintura no mercado. Utilizo o exemplo das Duo, que vêm assinaladas na caixa como "GLOW".

Alguns estudos sugerem que peixes predadores, como é o caso dos robalos/bailas, têm a capacidade de ver o espectro UV. Ao contrário dos nossos olhos que apenas conseguem identificar as cores do espectro de luz visível (o ultravioleta já não é possível visualizar sem a ajuda de luz UV).

Related image
Fonte: sciencenewsforstudents.org

Durante o dia (os robalos/bailas) auxiliam-se principalmente da visão para se alimentar. Com a diminuição da luminosidade  a linha lateral e a audição entram em ação, e a visão passa para segundo plano, onde apenas distinguem contrastes.

Com o aparecimento (ou melhor, com a utilização de tintas UV nas amostras, já que é algo que já se via nos anos 50/60 para outras utilizações) veio dar uma ajuda nas escolhas de artificiais noturnos.

Coloco alguns exemplos do que costumo utilizar:

 
De cima para baixo temos:

  1. Daiwa SLS Laser Chartreuse Rainbow
  2. Rapala MaxRap FGFR
  3. IMA KOMOMO Matt Ayu
  4. Daiwa SLS Z Chartreuse
  5. Feed Shallow White Clear Tail (P1)
Bom... vamos apagar as luzes e iluminá-las com luz UV...


Mais um exemplo de umas amostras que "encontrei" perdidas dentro de uma caixa e que tinha comprado para backups (MaxRap FGFR e Duo Terrif Red Gold)... 


E agora com a luz UV


Deixo um outro exemplo, de uma cor que gosto bastante para águas abertas e durante o dia...

Image result for komomo cotton candy

Quando iluminada...



Efetivamente, nada nesta pesca é certo... O exemplo deste ano em que peixes tirados durante a noite, sucumbiram aos encantos de amostras sem qualquer pintura UV e que costumava utilizar durante o dia... Se fosse fácil não teria a mesma piada.

Outro exemplo são as amostras completamente pretas, que fazem maravilhas em noites de lua nova...

Como nota final, parte da dieta (caranguejos, anelídeos, etc...) dos nossos amigos apresenta este comportamento quando iluminados da mesma forma que foram as amostras.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Começam a aparecer...

Depois de 5 dias seguidos a analisar as condições e a estudar o pesqueiro, lá se conjugou tudo para ir lançar umas amostras.

Já sabia de antemão as horas a que o peixe iria entrar no pesqueiro, o que facilitou um pouco a tarefa... Foram 5 dias complicados e a puxar pelo corpinho para dar com o dia...

Convite feito em cima do joelho e já tinha a companhia habitual pronta para ir tentar...

Estava um mar complicado onde era necessário observar bem a ondulação para lançar na altura certa, ou as vagas traziam as amostras para terra.

Lançamento para aqui e ali, testar um sitio mais afastado até chegar a hora de voltar ao spot e sem qualquer resultado. Chegado à hora, foi andar até ao local do crime e começar a lançar e a testar animações... Não decorreu muito tempo até a Crostage dobrar e estar a diversão a começar...

Primeiro peixe cobrado com a ajuda da escoa e colocado na corda... E siga de lançar... Pouco tempo depois novo ataque violento mas no momento da ferragem a mão fugiu da manivela do Ballistic e ferragem falhada, linha folgada e lá vai ele... Os punhos de combate em alumínio são muito bonitos esteticamente, mas com as mãos molhadas deixam um pouco a desejar visto que não foi o primeiro peixe que fugiu por me ter fugido a mão da manivela...

Mudo-me para outro sitio e o companheiro ia-se estreando entre gritos... Infelizmente acabou por desferrar, mas depois de tanto tempo sem sentir peixe acredito que tenha sido uma boa experiência em ter um peixe na outra ponta da linha e a cana dobrada...

O mar cada vez complicava mais a pesca e depois de voltar ao local inicial onde apanhei o 1º, novo lançamento a puxar pela Crostage e tummm... Cana dobrada, carreto a assobiar e notava-se que era maior... Foi uma luta engraçada visto que vinha meio de lado (fateixa traseira na boca, e as outras 2 cravadas com 2 hastes cada uma). Colocado a seco e corda com ele... Estava a noite feita, onde deu para cada um levar um peixe para casa.


Peixe com as barrigas bem cheias de caranguejos e o maior com 5 caranguejos e 2 espinhas (não consegui identificar a espécie). Ambos já bem desovados...

Cana: Majorcraft Crostage Seabass Series CRK-902ML 10-30g
Carreto: Daiwa Ballistic EX 3000H
Multi: Spiderwire Smooth 8 0,14mm
Leader: Hikaru Ultra 0,35mm

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Catch & Release

Dois dias de pesca com peixe nos dois, mas nada que merecesse a pena reter...

Continuam a aparecer depois de uma ausência, e apesar de pequenos vão dando para estar entretido...

O primeiro tinha 7kg (vá quase 7kg, só lhe faltavam 6,9kg para os 7kg)


Para 2 dias de pesca rápida para depois voltar aos afazeres do quotidiano não posso pedir mais...

Fica a lembrança de há 1 ano atrás, o primeiro robalo onde o meu filho me acompanhou na foto...

24-04-2016 - Primeira foto com o pilocas
Agora é continuar a procura pelos maiores... Esta pesca é mesmo isto... 99% de procura para 1% de capturas...