sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Não se pesca hoje



Segundo dia de férias esta semana. Quarta-feira passada, dia de férias para poder ir pescar sem olhar ao relógio... Ir apenas para junto do mar descansar a cabeça, sem compromissos, sem estar preocupado que teria de estar em sitio x a x horas... Só mesmo estar concentrado no que estava a fazer...

Acordar bem cedo, beber um café, vestir os vadeadores e arrancar... Ai se a vida pudesse ser sempre assim!!!

Já no carro decido ir até ao paredão da Costa e ver como estava o mar nas várias praias... Chego lá por volta das 4:30 e já anda pessoal a correr paredão a fora... Penso para mim "esta gente é doida!!! Correr a esta hora?!?!?". Imagino que quem tenha passado por mim tenha pensado "que anda este parvo a fazer aqui a esta hora e nestas figuras!!!"

Foi mesmo ali onde estava. Toca de caminhar para junto da água e começar o serviço que estava destinado para o dia... Lançamento para aqui, lançamento para ali e lá consigo enganar um aspirante a peixe, fora da medida e devolvido... Mais uns lançamentos e outro, que pelo aspeto devia ser irmão... Devolvido foi...

Começa a nascer o dia e noto que havia muita areia na ondulação. Nunca gostei de pescar nestas condições!!! Sempre tive a sensação que com muita areia suspensa o peixe se afasta. Com o estômago a dar sinal estava na hora de procurar umas capturas noutro lado. A descer as escadas do paredão decido que como estava livre para pescar o dia todo até às 17h, hora a que tinha de estar na creche para ir buscar o meu filhote, estava mesmo bom para ir mais a sul e rumei a caminho da Lagoa.

Feita uma pit stop no caminho para meter gasóleo e confortar o estômago com um café e 2 donuts (vida de pescador não é fácil).

Chegado à Lagoa deparo-me com um mar impecável, a trabalhar bem apesar dos periodos de calma que por vezes surgiam, e com bastante espaço para andar já que só tinha companhia do lado esquerdo... Do restaurante até Fonte da Telha nem sinal de gente!!!


Fica um video de como estava o mar.

O peixe não deu sinal de estar interessado nas amostras que lhes apresentei no cardápio... Talvez o cardápio fosse fraco, ou o pescador ou simplesmente não estavam para ai virados. Faz parte...

Fiquei feliz na mesma ao ver 3 bons peixes a surfar nas ondas... Quando digo 3 bons peixes são mesmo 3 bons peixes... Robalos grandes, com uns bons quilos que até luziam com a reflexo do sol nas escamas... Fiquei feliz e muito satisfeito por estar ali!!!

Foi já perto da hora de almoço que dei o dia de pesca por terminado. Num lançamento azarado, a mão foge da cana e fecho a asa de cesto do carreto... O resultado foi uma Daiwa Shore Line Shiner LD S-G 14cm a voar direita ao mar depois do multi ter rebentado.

Espero que se alguém a encontrar que lhe traga tantas alegrias como me trouxe a mim. Felizmente estava mais do que paga. O dia estava a ser tão bom que nem praguejei... Limitei-me a sorrir e a pensar que a minha azelhice foi mais do que responsável por aquilo.

Faz parte da pesca... A semana passada foi uma IMA que depois de me ter dado um robalo de kg e pouco que acabei por devolver, no lançamento seguinte ferra um dos grandes que nem me deu hipótese... Arranca direito às pedras, ainda tentei virá-lo para mim segurando a bobine do carreto e forçando o peixe, mas não deu em nada... Foi tipo míssil para as pedras e rebentou tudo... Com sorte soltou-se da amostra e ficou apenas a despesa e um espaço que entretanto já foi preenchido na caixa das amostras.


Hoje, o segundo dia de férias está a ser mais complicado :). Promessa feita à esposa que ia tirar o dia para tratar da casa já que tenho uma parede para pintar e um estore que ela tirou do sitio para arranjar. São 9:30 neste momento e estou sentado a escrever no blog com um café na outra mão... Mas irei cumprir aquilo a que me prometi...

Como de costume o acordar é sempre cedo... 5 da manhã estava de olhos abertos. O vicio da pesca é tramado... É mesmo uma "doença" sã que tenho... Primeiro pensamento foi logo pesca... O Windguru tinha dado muito vento para hoje então o melhor era estar quieto... Espreito a janela e não me deu a sensação de estar vento. Vou para a cozinha fazer um café para iniciar o dia e olho para o terraço e vento também não me parece haver... Fui enganado mas também não faz mal. Menos um dia de pesca.

Sento-me ao PC e faço as minhas visitas virtuais pelos blogs/fóruns/sites de pesca que costumo acompanhar e deparo-me com esta entrada do grande Henry Gilbey no seu blog:

http://www.henry-gilbey.com/blog/if-you-could-start-your-fishing-life-all-over-again-would-you-do-anything-differently-and-yes-cabin-fever-rages

Devorei cada palavra escrita. A quem não quiser ler, o resumo é basicamente ele (Henry) a desabafar que se tivesse novamente 18 anos mas soubesse o que sabe hoje de pesca, pedia um visto de emigração para os Estados Unidos só para se poder dedicar à pesca dos stripers.

Mas não foi nem o tamanho nem a quantidade de peixe que me despertou a atenção num dos videos.

Este aqui que vale bem os 12 minutos de duração


É o conteúdo do video em si que me tornou nostálgico do que era o spinning há uns anos. Pescar sem ninguém ao lado, ter areal e pedras para me deslocar sem encalhar em gente... Estar a pescar e não ter pescadores acabados de chegar a colocarem-se a 1,5m de mim quando a praia (que tem dezenas de quilómetros) está completamente vazia.

Isto até há 2 ou 3 anos atrás... Desde então, e desculpem-me a sinceridade, tem sido desgraça atrás de desgraça...

Ainda há bem pouco tempo, estava eu entre a Lagoa e a Fonte da Telha (pelo menos a 20 minutos a andar bem de qualquer estacionamento) quando dou por mim chega um pescador que começa a lançar amostras a 1m de mim... Quando digo 1m é mesmo 1m... Se esticasse o braço tocava-lhe... Fiquei lixado... Tinha acabado de devolver um peixe e 5 minutos antes tinha tirado e retido um robalo com 2kg e pouco... Gosto de pescar em leque, e fiquei reduzido a metade do meu campo de ação e perguntei que se achasse que estava ali a mais me podia ir embora e deixava-lhe a praia só para ele já que não tinha mais ninguém em linha de vista a pescar... Qual foi a minha surpresa quando a resposta foi "vi-o tirar 2 peixes aqui... se aqui há peixe vou ficar aqui para também apanhar!!!"

Limitei-me a respirar fundo e assim que recolhi a amostra prendi-a no carreto e arranquei... Parei uns 200m mais afastado e quando dou por mim estava outra vez ao meu lado... Como não pesco para me chatear "embrulhei o estojo" e fiz-me ao caminho até ao carro.

E isto, foi um dos muitos exemplos... Quantas e quantas vezes não estamos completamente isolados a pescar e de um minuto para o outro estamos rodeados de "pescadores", todos a lançar apenas em frente porque não dá para lançar para mais nenhum lado?!?!? E isto para quê? Para se aparecer um peixe bom que precise de espaço para ser trabalhado o mais certo seja cruzar uma linha e rebentar o fio?!?! Ou para estarem constantemente a embrulhar linhas com linhas... Passar mais tempo a desenlear fios do que a pescar... E tudo pela possibilidade de apanhar 1 peixe? Naaaa, não é para mim!!! Gostava que houvesse mais respeito mas enfim... cada um por si.

No meio de tanta escrita bateram à porta e lá vinham os meus 9626ps #4 para trocar mais uns quantos que estavam em fila de espera.


Parece que se sobrar tempo das pinturas, estores e afins ainda vou ter o meu tempo de pesca hoje a substituir triplos.

Não estavam fáceis de encontrar por cá, depois de terem sido esgotados na Casa Favais, mas encontrei ontem na lojatudopesca (link abaixo caso alguém ande a procurar como eu).

http://www.lojatudopesca.com/advanced_search_result.php?keywords=9626&x=0&y=0


Já que não se pesca hoje, apeteceu-me só escrever

Sem comentários:

Enviar um comentário